50 Anos

50 ANOS HEAL

Trajetória

“Falar sobre o HEAL é lembrar de um passado cheio de batalhas e ajustes para se manter o ideal e o ânimo de perseverar com comprometimento com vistas a um futuro responsável.”

Eleusa Polakiewicz
Presidente do HEAL

O Hospital Espírita André Luiz (HEAL) idealizou seu projeto no final da década de 40 objetivando edificar um hospital para atendimentos das questões psiquiátricas e outras patologias. Após a 2ª guerra mundial, constatou-se uma disseminação ampla de desorganização mental entre a população e o foco passou a ser a construção de um hospital psiquiátrico espírita que praticasse a caridade.

A construção do hospital durou em torno de 17 anos (1949 – 1967) enquanto os atendimentos à comunidade eram feitos em várias casas espíritas vinculadas ao ideal do hospital, que se projetava além do atendimento gratuito nos consultórios de alguns profissionais.

Os primeiros atendimentos realizados no HEAL ocorreram via ambulatório e este funciona até hoje com projetos de favorecer o tratamento antes da necessidade de uma internação, bem como de dar continuidade ao tratamento hospitalar formando um vínculo com os pacientes e favorecendo sua reinserção na sociedade junto a familiares e ao trabalho.

Assim, em 1967 foi inaugurado o HEAL e um duradouro percurso de fraternidade e ajuda ao próximo.

O hospital tem por finalidade o atendimento ao portador de sofrimento mental, para além dos aspectos do acolhimento espiritual, com toda a tecnologia e conhecimento da área da Psiquiatria e profissões correlatas, que possam ajudar na melhoria do paciente e de seus familiares.

Sua finalidade compreende colaborar com a sociedade local favorecendo para uma compreensão maior desta área da saúde e diminuição do preconceito a ela associado.

O movimento antimanicomial não chegou a constituir uma novidade para aqueles que já atendiam em casas espíritas e visavam uma humanização no trato com o próximo. As pressões políticas da sociedade, nesse âmbito, fortaleceram o ideal do hospital e as mudanças tecnológicas ocorridas ao longo do tempo têm ajudado sempre no sentido do aprimoramento e aprendizado.

Como qualquer instituição, o HEAL foi crescendo, com erros e acertos, amadurecendo e se adaptando aos momentos históricos. Experimentou-se fazer um atendimento com portas abertas e muitas tentativas foram feitas no sentido de melhorar o atendimento e também ver outros meios de atender à população, sempre buscando, de forma humanizada, integrar os pacientes em atividades de laborterapia e de envolvimento social e espiritual.

Neste caminho, tentou-se construir uma escola de enfermagem para formar jovens com uma mentalidade de servir e cuidar, na perspectiva de concretizar a missão de ajuda ao próximo.

Por um período foi feito acolhimento de idosos e o HEAL também se orgulha do processo de desospitalização dos pacientes crônicos que não tiveram como retornar a seus lares, para os quais adquirimos uma moradia. Fizemos, por um período, atendimento dia para inúmeros pacientes, experiência que foi enriquecedora sobre o conhecimento e, para os familiares, que muito se entristeceram quando esta prática encerrou-se.

Há 10 anos, realizamos, com sucesso, por meio do CETAS – Centro de Terapias e Assistência Social, o atendimento aos dependentes químicos masculino, que possam aderi-lo, antes ou depois da desintoxicação, feita através da internação hospitalar. Durante todo o atendimento e posterior a ele oferecemos a terapia familiar para garantir o suporte e a continuidade necessários ao sucesso do tratamento.

Sem distinção de raça, cor ou religião, funcionários de diversas áreas foram incorporando o corpo especializado e administrativo. O HEAL abre suas portas para profissionais capacitados tecnicamente para atender a pacientes, tendo o cuidado de selecionar pessoas sérias e comprometidas com a qualidade do serviço e voltadas para a sensibilidade na humanização com o próximo.

O HEAL vem percorrendo iniciativas que estimulem a formação profissional de enfermeiros e de residência médica e a formação de seus profissionais com cursos para além dos muros desta casa.

Além disso, estimula a produção de artigos e trabalhos científicos, principalmente sobre os atendimentos aqui realizados. Sem que tenha sido este o seu objetivo inicial vem, cada vez mais, contribuindo com as academias em suas formulações teóricas ou científicas.

Por se caracterizar como um centro de atendimento constitui-se, também, como uma porta aberta aos estagiários de várias áreas, bem como abrange em seu quadro menores aprendizes e portadores de deficiências.

Assim sendo, o HEAL representa uma fonte de trabalho e de atendimento à população de Belo Horizonte.

Durante o seu desenvolvimento, o HEAL foi feliz em contar com um grande quadro de voluntariado. Aqui, também, aprendemos através da formalização de nossas atividades, tanto em relação aos preceitos da doutrina espírita cristã, quanto aos preceitos médicos, para que pudéssemos atuar de forma harmônica e complementar, tanto com a equipe profissional, quanto com os pacientes e seus familiares em relação às suas crenças e convicções.

Atualmente o HEAL conta com mais de 400 voluntários que se dedicam ao trabalho fraterno diário a pacientes, familiares e colaboradores.

Os membros da Diretoria, do Conselho e os Associados atuam de forma voluntária, sem remuneração de qualquer espécie, incumbidos de realizar uma gestão transparente e ética da instituição.

Os planos sempre ocorrem e são tentados, apesar das dificuldades com a própria manutenção da instituição. Saúde é algo caro em todos os sentidos. A expansão do hospital para o atendimento a convênios e particulares veio também para suprir estas dificuldades e viabilizar a proposta inicial de se manter o hospital como um meio para que possamos fazer o nosso trabalho de fraternidade e acolhimento dos mais necessitados.

Em relação a planos futuros, estamos conscientes que o trabalho interior é mais moroso do que as construções e arranjos físicos que possamos fazer e certamente também faremos. E é neste trabalho interior que faremos nosso foco por acreditar que só assim atingiremos uma real qualidade de atendimento ao nosso cliente. Enfim, nos qualificando como pessoas e como profissionais.

Galeria

Faça uma doação

Ajude o HEAL a continuar tratando gratuitamente de pacientes carentes com sofrimento mental e drogadição