Ser+ News – 130ª Edição

SerNews-01
De 03 a 09 de outubro/2019  – 130ª edição
SerNews-05
ARTES2 Out Rosa
OUTUBRO ROSA: VAMOS FALAR DISSO?
Outubro Rosa é uma campanha de conscientização sobre o câncer de mama e a importância de prestar atenção acerca da prevenção, sintomas e diagnóstico. No Brasil, o mês é marcado pela identidade rosa desde 2002, em que indivíduos, empresas e organizações adotam a cor com o intuito de dar voz a esta luta.

O papel das redes sociais na divulgação e abordagem da campanha é imprescindível, afinal, alcança um número grande de pessoas e, assim, possibilita a disseminação de informações. Entretanto, precisamos nos atentar ao que é de fato verdadeiro, pois propagam-se muitos dados falaciosos, principalmente envolvendo instruções de autoexame. Um levantamento feito pela Kantar Health – empresa global de consultoria e pesquisa em saúde, especializada em insights de consumidores, incluindo insights de pacientes, consumidores e médicos – mostra que redes sociais como o Facebook e Twitter têm sido usadas para abordar situações particulares envolvendo o câncer de mama ou com o intuito de arrecadar fundos para instituições ligadas ao tema.

Todos sabemos que é importante tocar o próprio corpo e reconhecer sinais de possíveis mudanças, mas esse hábito não é considerado suficiente para um diagnóstico certeiro e não pode substituir exames como a mamografia. A recomendação do Ministério da Saúde é a realização da mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) em mulheres de 50 a 69 anos, uma vez a cada dois anos. Apesar da recomendação do ministério, 40% das mulheres brasileiras nessa faixa etária não realizam mamografia, de acordo com o Inquérito Nacional de Saúde realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

diagnóstico precoce é importante no câncer de mama porque quando mais cedo a doença for detectada, mais fácil será tratá-la e maior serão as chances de curá-la. Sendo assim, o botão abaixo irá direcioná-los à Cartilha do Câncer de Mama, disponibilizado pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA), junto ao Ministério da Saúde, com o intuito de lhe apresentar informações completas sobre o tema.

Acesse aqui a Cartilha
ARTES2 NOMOFOBIA
SAÚDE MENTAL E TECNOLOGIA: NOMOFOBIA
Podemos definir fobia como um medo irracional de algo. Neste sentido, a nomofobia é o medo de ficar sem o celular ou de ser incapaz de utilizá-lo por algum motivo, como: ausência de sinal, da carga de bateria ou de pacote de dados.

Um estudo feito em 2008 mostra que 53% dos usuários de celulares sentiam-se ansiosos quando não podiam usar os aparelhos e que mais da metade dos participantes nunca os desligava. É crescente o número de pessoas, principalmente entre jovens, que descreve o medo de ficar sem um dispositivo móvel e suas ferramentas.

De acordo com um levantamento da empresa de estatísticas Statista, em 2016, a média diária de horas gastas em celulares, no Brasil, é a mais alta do mundo: Quatro horas e 48 minutos. Aproximadamente metade dos adultos verifica o aparelho celular várias vezes por hora. Quase 1 em cada 10 pessoas admite usar o telefone inclusive durante o sexo.

Tendo em vista o crescimento de pessoas afetadas por este problema, é importante ter conhecimento sobre os sintomas que podem estar relacionados à nomofobia.  Entre eles podemos citar:

  • Incapacidade de desligar seu telefone;
  • Verificação obsessiva de chamadas perdidas, e-mails, redes sociais e whatsapp;
  • Constante carregamento da bateria do celular;
  • Demonstração de irritação ao estar em locais sem conexão wi-fi;
  • Incapacidade de ir ao banheiro sem levar o telefone junto.
Os prejuízos são vários, como: o aumento da ansiedade, insônia, uma qualidade de vida afetada e o isolamento social.
Por isso, é muito importante que nos atentemos a qualquer possível indício de estarmos “viciados”, seja qual for o vício. É interessante adquirirmos em nosso cotidiano hábitos que nos auxiliem a utilizar as tecnologias de forma saudável. Sendo assim, alguns desafios diários podem ser estabelecidos, por exemplo:
  • Desligar o celular por um período de tempo durante o tempo livre;
  • Tentar estabelecer contato direto com as pessoas, conversando pessoalmente ao invés de ser por aplicativos;
  • Evitar usar o aparelho antes de dormir e ao acordar;
  • Frequentar lugares com natureza;
  • Procurar atividades de lazer que não envolvam o uso de celular.
Por estarmos tão conectados atualmente, é necessário precaução e moderação. Vamos tentar nos policiar para não exagerarmos no uso das tecnologias?  
SerNews-04
ARTES2 MEGA
O 4º MEGA BAZAR FOI UM SUCESSO!
Gostaríamos de agradecer a todos que “abraçaram a causa” do  4º MEGA BAZAR  do Hospital Espírita André Luiz (HEAL). Àqueles que doaram, aos que vieram comprar e também aos que ajudaram a divulgá-lo, compartilhando comunicados e fazendo a divulgação boca-a-boca.
A ação foi um sucesso! Em dois dias de funcionamento passaram pelo MEGA BAZAR COMUNITÁRIO centenas de pessoas e foi arrecadado mais de 25 mil reais pelas instituições participantes, que foram: Hospital Espírita André Luiz (organizador), Fundação Espírita Nosso Lar;  Centro Espírita Casimiro Cunha; Fundação de Amparo à Doença e à Pobreza; Lar dos Idosos Clotilde Martins; Sistema Divina Providência.

valor arrecadado pelo HEAL será destinado ao atendimento gratuito de pacientes carentes com sofrimento mental e dependência química.

Expressamos também o nosso imenso carinho a todos os voluntários que auxiliaram na realização desta grande ação social!

SerNews-07
Serie Andre Luiz 10
RESUMO DAS OBRAS DE ANDRÉ LUIZ: AÇÃO E REAÇÃO
Durante três anos, o Espírito André Luiz permaneceu na Mansão Paz, instituição sob jurisdição da colônia Nosso Lar que atende espíritos sofredores de regiões próximas à Terra. Acompanhado do amigo Hilário, o autor espiritual conhece diversos casos relacionados à lei de causa e efeito que confirmam como a atual existência terrena do ser é vinculada à vida passada, assim como as ações do hoje condicionarão a realidade futura. Com psicografia de Francisco Cândido Xavier, “Ação e Reação” descreve regiões inferiores da esfera espiritual e o sofrimento que atinge uma consciência culpada, após a morte do corpo físico, além de apresentar orientações sobre o débito aliviado, os preparativos para a reencarnação, os resgates coletivos e o valor benéfico da oração.

Assuntos principais do livro:

  • Regiões Infernais da esfera espiritual e a importância da reencarnação.
  • Mostrar o sofrimento das consciências culpadas do além-túmulo.
  • Débito aliviado; lei de causa e efeito; preparativo para a reencarnação; resgate coletivo e valor da oração.

​Nas próximas edições teremos os resumos das obras:
10 – “Evolução em Dois Mundos”
11 – “Mecanismos da Mediunidade”
SerNews-02
DOE PARA O HEAL
Siga-nos em nossas redes sociais!

Quer receber informações sobre o HEAL?

Cadastre-se e receba nossos informativos!

Quer receber informações sobre o HEAL?

Cadastre-se e receba nossos informativos!